21/04/19

Alerta: Toxicidade por ingestão de chocolate em cães e gatos

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

É comum o aumento do número de casos de cães e gatos intoxicados devido a ingestão de chocolate, no período que envolve algumas datas comemorativas, tais como Páscoa, Dia dos Namorados e Dia das Bruxas.

O chocolate contém metilxantinas, como a cafeína e a teobromina, que podem causar sérios danos à saúde de cães e gatos, levando-os à morte, inclusive! Vale ressaltar que a intoxicação por chocolate é menos comum nos gatos, uma vez que os felinos são mais seletivos em seus hábitos alimentares.

A quantidade de metilxantinas no chocolate vai depender do tipo de cacau usado na fabricação daquele chocolate, bem como do tipo de chocolate e, também, da marca do mesmo. Quanto à concentração de metilxantinas por grama de chocolate, temos: o chocolate em pó contém aproximadamente 28,5 mg/g; o chocolate de confeiteiro, 16 mg/g; o chocolate meio amargo e o amargo, 5,4–5,7 mg/g; e o chocolate ao leite, 2,3 mg/g. Já o chocolate branco não tem quase metilxantinas. Portanto, pessoas que amam chocolate amargo, como boa parte dos veganos, cuidado! Afinal, o chocolate amargo é um dos mais tóxicos para os animais de estimação!

Os sintomas da intoxicação por chocolate aparecem de 6 a 12 horas após a ingestão do alimento pelo cão ou gato. São eles: vômito, diarreia, hiperatividade, espasmos, rigidez muscular, aumento da temperatura corpórea, aumento da frequência cardíaca, e convulsão.

Nós e os animais não-humamos apresentamos muitas semelhanças, porém devemos respeitar as diferenças que os fazem tão únicos. Por isso, não dê chocolate para os cães e gatos!

Por fim, caso você suspeite que seu(sua) companheiro(a) peludo(a) tenha comido chocolate, procure um(a) médico(a) veterinário(a) imediatamente!

Fontes:

Manual Merck

Vetfolio


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •